Páginas

Devagar e sempre...

Embora sejamos seres pensantes dotados tecnicamente de inteligência e razão, na grande maioria das vezes nos 'esquecemos' deste fato e preferimos nos prender a coisas pequenas, mesquinhas. Se há um grande desafio e consequentemente inumeráveis obstáculos, preferimos nos esconder ou deixar de lutar por aquilo que tanto almejamos simplesmente por se tratar de algo extremamente difícil e munido de certas complicações. Mas, afinal, de que nos serve toda essa capacidade de pensar e analisar se preferimos investir todas as nossa fichas em atitudes impensadas e que certamente não faríamos caso nos permitíssemos pensar um pouco a respeito ? Assim, um grande sonho, um grande ideal acaba se perdendo em meio a tantos problemas e adversidades. É estatisticamente comprovado que, dentre uma amostra de 100 jovens, 80 'desistem' de lutar por seu grande sonho, especificamente falando-se em âmbito profissional, e acabam seguindo um caminho oposto ao que tanto desejava. É claro que este novo caminho pode trazer alegrias e realizações, mas quem garante que seguindo o primeiro caminho, indo em busca daquele grande sonho, as alegrias não seriam muito maiores e mais proveitosas do que as do 'novo' caminho ? E então, recordo-me de um serzinho que tantos repudiam, mas que pode nos ensinar muito caso estejamos dispostos a tanto: os aracnídeos, especificamente, as aranhas. Elas passam dias e dias a fio tecendo sua teia, incessantemente, mesmo em meio a chuvas, ventanias e outros obstáculos e ela, um serzinho tão pequeno, com um sistema nervoso tão pouco desenvolvido evolutivamente em relação aos seres humanos é muito mais sábia neste ponto do que eles. Afinal, aconteça o que for, elas continuam seu 'trabalho', continuam lutando por seu objetivo: construir sua teia, capturar suas presas e continuar vivendo. É curioso observar isso. Se um ser que consideramos tão pouco evoluído em relação a 'nós,' ooh, graandes humanos, é perseverante e não se deixa abater, por que, então, nós, o topo da cadeia evolutiva nos perdemos e nos desvituamos tão facilmente de nossos objetivos iniciais ? É simples: é mais fácil desistir e mudar de rumo do que continuar lutando, remando contra a maré. A questão é: até que ponto estamos 'em vantagem' desistindo de nossos sonhos por simples conveniência e praticidade? Há muito mais sabedoria na natureza do que imaginamos. Por que, então, ao invés de lutar com ela por uma espécie de poder, não somos humildes e tentamos aprender com ela? Mãe, mãe natureza que tanto pode nos ensinar. Perdoe-nos a nossa santa ignorância e a hipocrisia de nossas atitudes. Talvez um dia tudo pode finalmente mudar. Por quê não ?

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

1 comentários:

keschutzer disse...

Nossa Ju mto legal...concordo com as suas palavras e serve p/ mim tbm...continua divulgando q mtas outras pessoas vao gostar...
bjss

Postar um comentário